Viarco | Design
16263
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-16263,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive
 

DESIGN

New Concepts

Silkscreen Series

Lápis de cor aguareláveis.
Viarco Silkscreen Series é um conjunto de 24 lápis de cor aguareláveis de qualidade profissional, muito macios, com cores brilhantes e altas propriedades de solubilidade.
O desafio deste projecto, foi o de criar uma embalagem rígida / funcional, que a partir de materiais simples pudesse ser uma alternativa ao convencional (metal ou plástico) e que ao mesmo fosse um artigo de design apetecível por toda uma população urbana e criativa.
As “Silkscreen Series” marcam uma ruptura no design de produto da Viarco. Produção limitada a 1500 unidades

Turn It

O lápis pião.
TURN IT é o resultado de uma experiência projetual que visa repensar o lápis como objeto e signo, promovendo uma reflexão criativa sobre a sua importância, forma, função e sua ligação ao design contemporâneo. Objecto multifuncional, tátil, rigoroso, poético, valioso, comunicativo, informativo, entre outras características, mostrando ser um veículo privilegiado para cada designer comunicar a sua particular
maneira de pensar e desenvolver um projeto.

Lápis Aromatizados

Quintais e Jardins de Portugal.

Quem visita a Viarco invariavelmente associa o aroma da madeira de cedro utilizada na produção do lápis como “um cheiro íntimo da sua infância”. Esta associação olfactiva / afectiva ligada ao lápis é a base de todo este projecto, com o qual se pretende criar um pequenino retrato olfactivo dos Quintais e Jardins de Portugal.

Em parceria com i-sensis – perfume design, criamos a colecção Quintais e Jardins de Portugal com essências de Flor de Laranjeira, Lirio do Campo, Jasmim, Peonia e Figueira.

Um pequeno tributo às casas dos nossos avós.

Break To Sharpen

Uma metáfora aos dias de hoje.

O Lápis e a Afia são dois objectos íntimos que se relacionam na perfeição, funcionam tão bem juntos que quase poderiam ser o macho e a fêmea de uma qualquer espécie animal. Curiosamente também aqui a fêmea tem uma esperança média de vida superior à do macho…

A ideia de fixar a afia ao lápis inviabilizando a sua utilização sem partir o objecto, é o desafio que se coloca ao utilizador, saber se está disponível para o sacrificar inutilizando-o para sempre.

Este lápis é também uma metáfora aos dias de hoje, onde o descartável e o desperdício são muitas vezes entendidos como úteis sem sequer nos questionarmos acerca dos custos que os mesmos representam para a sociedade e o ambiente.

Tablet

Um estojo versátil.
O Tablet nasceu dum projecto académico de Luís Correia, desenvolvido na ESAD de Matosinhos no âmbito da disciplina de Embalagem ministrada pelo Professor Rui Mendonça.
A ideia foi criar um estojo versátil onde os utensilios de escrita, pintura ou com outras funções estivessem arrumadas de acordo com as necessidades de cada utilizador de uma forma prática e com visibilidade imediata.
A sua aparência e funcionalidade remetem-nos para os antigos quadros de ferramentas, sendo este no entanto um objecto de design contemporâneo.

Magneto’s

Magnetiza-te a esta ideia.
São novos, irreverentes, com design arrojado e muito, muito práticos. Os Magneto’s são lápis de grafite HB com uma aplicação magnética que lhes permitem ser fixados nos locais mais inusitados. Do óbvio e útil “Magneto de frigorífico” ao “Magneto caderno espiral” eles dão a garantia de estar sempre onde é preciso.
A colecção de 36 modelos diferentes permite a escolha do produto em consonância com o perfil do consumidor e reduz a possibilidade de existência de dois lápis iguais no mesmo local.
Peça de colecção, objecto decorativo ou simples solução para ter lápis à mão, certo é que o expositor Magneto’s cumpre com as expectativas. Originalmente desenhado para suporte de venda à unidade em loja, este expositor ganhou vida própria ao tornar-se alvo de interesse sistemático por parte de muitos apreciadores, utilizadores e coleccionadores de lápis. O expositor comporta a colecção completa de 36 lápis HB diferentes.

Dummy pencil

O pior lápis do mundo.
Dummy provém do inglês e significa idiota, estúpido, objecto falso ou simulado, e esta é realmente a essência deste lápis um objecto falso sem qualquer tipo de utilidade aparente.
A ideia da sua produção nasce da vontade de brincar e de pregar partidas aos outros, comportamentos típicos e naturais nas crianças, e assim criar um objecto descontraído que nos permita rir dos outros e de nós próprios.
É também uma forma de “gozar”com uma actualidade onde os produtos / empresas lutam ferozmente tendo por base o pressuposto que “só os melhores vencerão”.
Dummy Pencil é um objecto realista, em tudo igual a um lápis verdadeiro com a particularidade de não escrever e de deixar desconcertado a vítima da sua utilização.